História dos medicamentos genéricos pelo mundo

História dos medicamentos genéricos pelo mundo

Os medicamentos genéricos são aqueles que contém os mesmos princípios ativos do medicamento de referência, apresentando eficácia e segurança equivalentes à do medicamento de referência e podendo, com este, ser intercambiável.  Mas vamos explorar aqui a história dos medicamentos pelo mundo.

Mesmo não tendo o nome de uma marca, os medicamentos genéricos possuem a mesma qualidade, visto que são realizados testes de equivalência farmacêutica e de bioequivalência, previamente à concessão do registro pela Anvisa.

Mas, você sabe quando eles foram criados no mundo e quando começaram a ser implantados aqui no Brasil?

Genéricos no Brasil

Na década de 70, deu-se o início do processo de discussão sobre os medicamentos genéricos no País, culminando com a publicação do Decreto 793, revogado pelo Decreto 3.181, de 23/09/1999, que regulamentou a Lei 9.787, de 10/02/1999.

Durante a década de 90, com a aprovação da Lei 9.787, de 10/02/1999, foram criadas as condições para a implantação de medicamentos genéricos, em consonância com normas adotadas pela Organização Mundial da Saúde, Países da Europa, Estados Unidos e Canadá.

No ano 2000, iniciou-se a concessão dos primeiros registros de medicamentos genéricos (03/02/2000). Naquele ano, foram concedidos 182 registros de medicamentos genéricos e tomadas ações para implementar a produção desses medicamentos, inclusive com incentivo à importação.

Genéricos no mundo

A Indústria de medicamentos genéricos teve origem na década de 60, por iniciativa do governo dos Estados Unidos – primeiro país a adotar essa política – onde os medicamentos genéricos representam atualmente 72% do receituário médico e entram no mercado, em média, três meses após expiração da patente.

Posteriormente, muitos países da Europa também adotaram a Política dos Genéricos. Isso há mais de 20 anos.

Os genéricos são bem aceitos nos Estados Unidos, Canadá, Dinamarca, Alemanha, Grã-Bretanha e Holanda. EUA, Japão e Alemanha representam 60% do mercado mundial de genéricos. Outros países de destaque na comercialização de medicamentos genéricos são: Reino Unido (50%), Dinamarca (22%), Holanda (14,5%), Áustria (8,7%), Finlândia (7,8%), Itália (7,5%), Bélgica (5,9%).

Crescimento do mercado de genéricos

A previsão é de que 35 bilhões de dólares em patentes de medicamentos expirem nos próximos anos, impulsionando o crescimento mundial do mercado de medicamentos genéricos.

Assim, alguns fatores para o crescimento de genéricos são:

  • O crescimento dos custos de saúde;
  • O envelhecimento da população, com aumento das doenças crônicas, o que ocasiona elevados gastos públicos com o setor saúde;
  • A disseminação das novas e custosas tecnologias médicas;
  • O decréscimo da mortalidade e aumento da perspectiva de vida da população.

Quais as vantagens dos medicamentos genéricos?

Agora que você já conhece toda a história dos medicamentos genéricos, chegou a hora de saber suas vantagens em relação aos remédios das marcas famosas:

  • Disponibilizar medicamentos de menor preço, uma vez que o medicamento genérico deve ser, no mínimo, 35% mais barato que o medicamento de referência;
  • Reduzir os preços dos medicamentos de referência, com a entrada de medicamentos concorrentes (genéricos);
  • Contribuir para aumento do acesso aos medicamentos de qualidade, seguros e eficazes.

Importante ressaltar que, mesmo sendo genéricos, o uso deve ser indicado por um médico, evitando a automedicação, sempre procurando ajuda quando algum problema de saúde aparecer.