Blog

Saiba tudo sobre osteoporose: sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção

Saiba tudo sobre osteoporose: sintomas, diagnóstico, tratamento e prevenção
nenhum comentário

O que é a osteoporose?

Temos certeza de que, pelo menos uma vez na vida, você já ouviu falar em osteoporose. Se não foi pelo diagnóstico médico, talvez nas propagandas dos medicamentos para a doença na televisão.
Independentemente da forma que você a conheceu, o fato é que a osteoporose é entendida como uma condição que reduz em nosso organismo os minerais importantes para os ossos. Ela atua em processo gradativo, ou seja, pouco a pouco.

Os ossos são parte fundamental da sustentação do corpo humano, além de serem compostos por minerais ricos em cálcio, que facilitam o exercício de sua função. Quando a quantidade de cálcio é menor do que a considerada ideal, uma das consequências é o surgimento da osteoporose.

Outra característica dos ossos é que eles possuem a capacidade renovação. Portanto, em caso de fratura, eles conseguem trabalhar em prol de sua reconstituição.

O tempo é um dos vilões para a saúde óssea, já que as células “velhas” acabam aumentando e inibindo a formação das novas, fazendo com que os ossos acabem perdendo a resistência.

Calcio + Magnesio + Zinco + Vit D caps 1000mg cx c/60 POP

R$37.02 R$36.36

SAIBA MAIS

Calcio + D3 caps 500mg cx c/60 POP

R$26.58 R$26.13

SAIBA MAIS
LAVITAN CÁLCIO 600MG C/60 (CIM)

Lavitan Cálcio 60 cápsulas CIMED

R$34.56 R$26.95

SAIBA MAIS

Diferença entre osteopenia e osteoporose

A diferença entre osteoporose e osteopenia é o grau que as doenças apresentam. A osteopenia consiste na perda de massa óssea e atinge o paciente de maneira mais leve. Enquanto que a osteoporose se caracteriza por perdas maiores, sendo responsável por fraturas espontâneas ou por lesões que se dão por conta de pequenos impactos, como um simples espirro ou crise de tosse.

Causa da osteoporose

Mulher com a mão nas costas em sinal de cor | Causas da osteoporose

Você já parou para pensar o que provoca a doença? Pois saiba que as causas da osteoporose estão diretamente ligadas ao envelhecimento. Porém, mesmo que o fator idade seja apontado como o principal, ele não é o único.

Confira outros motivos que levam à fraqueza dos ossos:

  • Histórico familiar da doença;
  • Deficiência na produção de hormônios;
  • Medicamentos à base de cortisona, heparina e indicados para o tratamento da epilepsia;
  • Alimentação deficiente em cálcio e vitamina D;
  • Pouca exposição ao sol;
  • Sedentarismo;
  • Tabagismo;
  • Consumo de álcool.

A deficiência de vitamina D é apontada como causa da osteoporose em 15% dos casos.

Os bons níveis de estrogênio, hormônio feminino, são importantes para manutenção da massa óssea, tanto em homens quanto em mulheres. Por isso, complicações com esse hormônio estão ligadas ao aparecimento da osteoporose.

Sintomas da Osteoporose

Mulher segura, com a outra mão, o antebraço que está com o cotovelo levemente vermelho | Sintomas da osteoporose

A doença integra o grande grupo de maus silenciosos, já que os primeiros sintomas da osteoporose podem aparecer quando ela já está em fase avançada, e incluem fraturas de ossos frágeis.

A lesões mais comuns variam entre fraturas das vértebras, que se quebram em razão de algum tipo de compressão, causando problemas de coluna; e as fraturas no colo do fêmur, nos punhos e nas costelas.

Quando o paciente consegue sentir os sintomas, a dor costuma aparecer no local afetado. Além disso, a perda da massa óssea pode provocar:

  • Dor crônica;
  • Deformidades;
  • Perda de qualidade de vida e/ou desenvolvimento de outras doenças, como pneumonia;
  • Encolhimento;
  • Fraturas nas vértebras, provocando problemas gastrintestinais e respiratórios.

Fatores de risco da osteoporose

Homem segura as metades de um cigarro em cada uma das mãos | Fatores de risco da osteoporose

Alguns fatores podem influenciar no surgimento da osteoporose. Os principais são:

  • Alcoolismo;
  • História familiar de osteoporose;
  • História prévia de fratura por trauma mínimo;
  • Tabagismo;
  • Baixa atividade física;
  • Baixa ingestão de cálcio;
  • Baixa exposição solar;
  • Baixo peso corporal;
  • Ausência de períodos menstruais (amenorreia) por longo período.

Exames e Diagnóstico da osteoporose

Médico segura e olha um exame de Raio-x | Exames e Diagnóstico da Osteoporose

O diagnóstico da osteoporose acontece através do exame chamado densitometria óssea por Raios X. Esse exame de imagem permite saber a quantidade de mineral no osso da coluna lombar e do fêmur, a fim de comparar com taxas pré-estabelecidas. O resultado do exame deve ser classificado em três níveis: normal, osteopenia e osteoporose, além de ajudar a avaliar o risco de fratura.

Como funciona a densitometria óssea?

A densitometria óssea é realizada com o objetivo de gerar imagens que permitam um resultado preciso sobre a densidade mineral óssea. O exame é feito com um aparelho que faz uso da técnica de DXA.

O exame é realizado na seguintes áreas: coluna lombar, a região proximal do fêmur e o terço distal. Todas são as mais propensas a fraturas.

O teste é rápido (dura aproximadamente 5 minutos para a coluna e fêmur, e 10 minutos para o corpo todo) e oferece baixa exposição à radiação, além de ser indolor.

Geralmente, a densitometria óssea é indicada para homens acima dos 70 anos e mulheres acima de 65 anos.

O exame pode ser realizado em pessoas que estão abaixo dessa faixa etária em casos especiais:

  • Baixo peso corporal;
  • Fratura prévia;
  • Medicações e doenças que aumentam o risco de osteoporose;
  • Para monitorar osteoporose já diagnosticada;
  • Monitorar o tratamento da doença.

Em alguns casos o exame não é recomendado ou é terminantemente proibido:

  • Obesidade grave, já que os aparelhos do exame suportam até 160kg.
  • Depois de exames de contraste com iodo ou bário, até que o contraste utilizado seja eliminado do corpo.
  • Gravidez ou suspeita de gravidez, pois a radiação pode fazer mal ao bebê.
  • Pessoas com próteses em um fêmur, devem fazer no outro; pacientes com prótese na coluna, são feitas análises do fêmur e do antebraço.

No caso de gravidez, a mulher deve fazer o acompanhamento com densitometria óssea após ter o bebê.

No dia da realização do exame, respeite as orientações dadas pelo profissional e evite roupas com botões ou fivelas de metal, joias e sutiãs com aros de ferro. Não tome nenhum tipo de suplemento de cálcio, pois pode interferir no resultado do exame. Depois da sua realização, a pessoa pode seguir normalmente suas atividades do dia.

É recomendada a realização da densitometria óssea a cada um ou dois anos, ou segundo o critério do seu médico, para controle da osteoporose.

Tratamento da Osteoporose

Idoso faz exercícios com haltere junto com instrutor | Tratamento da osteoporose

O tratamento da osteoporose tem como finalidade fortalecer os ossos e evitar que novas fraturas e outras complicações características da doença aconteçam.

O tratamento está diretamente associado ao estilo de vida do paciente, com prática de exercícios físicos adequados e regulares, alimentação rica em cálcio e vitamina D e também, quando necessário, o uso de medicamentos para osteoporose.

Caminhada e atividades com peso diminuem o risco de fraturas. A perda de peso também integra o tratamento, já que a obesidade pode causar fraturas.

A osteoporose não tem cura, assim, seu tratamento deve durar até o fim da vida do paciente. Seu objetivo é melhorar e fortalecer a massa óssea, além de oferecer qualidade de vida para o paciente que tem osteoporose.

Atividade física para a osteoporose

Quatro pessoas fazendo exercícios de alongamento em ambiente fechado | Atividade física para a osteoporose

Os exercícios físicos agem no fortalecimento dos ossos, pois favorece a entrada do cálcio, ajuda a manter a densidade óssea e melhora o equilíbrio e coordenação motora. E, é claro, eles também auxiliam na eliminação daqueles quilinhos a mais.

A atividade física mais indicada é a musculação. A fisioterapia também é uma excelente ajuda na formação e fortalecimento ósseo e articulações. Outras atividades que envolvam a flexibilidade, como atividades aeróbicas, alongamento e ioga, também devem entrar na lista de exercícios do paciente com osteoporose, já que trazem grandes benefícios às articulações.

A pratica de atividade física trata não só a osteoporose, mas também mantém músculos como coração e pulmões mais saudáveis. Siga as atividades físicas recomendadas por um profissional da área. Cuide-se!

Medicamentos para osteoporose

Médico segurando cartelas de medicamento com as duas mãos | Medicamentos para osteoporose

Os medicamentos para osteoporose aumentam a massa óssea e somente devem ser indicados quando o resultado da densitometria óssea estiver no nível que identifique a doença.

Eles são de uso diário e devem ser receitados pelo clínico geral, ginecologista ou geriatra.

Esses remédios têm funções específicas como:

  • Redução do risco de fraturas ósseas;
  • Aumento da formação óssea;
  • Impede que os níveis de cálcio fiquem muito elevados na corrente sanguínea.

Não esqueça que qualquer medicamento usado para tratar a osteoporose deve ser indicado pelo seu médico. Jamais se automedique.

Medicamentos na POP

Farmacêutica segura três caixas de remédios e uma receita nas mãos | Medicamentos na POP

Confira os medicamentos para osteoporose disponíveis na Drogaria POP, pelo melhor preço:

Esses medicamentos, geralmente, são indicados para mulheres no período da menopausa e para homens que tiveram perda de massa óssea.

Suplementos e Vitaminas

Outro aliado importante no tratamento da osteoporose é a reposição de substâncias fundamentais para fortalecimento dos ossos. Os dois mais importantes são o cálcio e a vitamina D.

Em alguns casos, não basta apenas alimentação correta e estilo de vida adequado, pois o corpo ainda não consegue absorver a dose ideal dessas substâncias, por isso é indicado o uso de suplementos vitamínicos.

Confira alguns dos suplementos que você encontra na Drogaria POP:

Prevenção da osteoporose

O exame e a avaliação clínica podem indicar a propensão de desenvolvimento de osteoporose. Nesse momento, as medidas preventivas podem ser fundamentais para barrar a doença.

Confira os meios mais comuns para a prevenção da osteoporose:

      • Seguir uma dieta balanceada, com as quantidades adequadas de cálcio e vitamina D;
      • Evitar o consumo de álcool em excesso;
      • Não fumar;
      • Praticar exercícios regularmente;
      • Fazer a reposição hormonal quando indicado;
      • Fazer a densitometria óssea anualmente a partir dos 50 anos.

Alimentos ricos em Cálcio

Diversos alimentos ricos em cálcio em cima da mesa | Alimentos ricos em cálcio

A alimentação rica em cálcio deve fazer parte do dia a dia de todos, mas para os paciente com osteoporose, isso se torna imprescindível.

Além de melhorar o sistema ósseo e contribuir para a estrutura dos dentes, alimentos ricos em cálcio fortalecem os músculos e melhoram a coagulação do sangue. Geralmente, alimentos ricos da substância são encontrados nos derivados do leite.

Confira a lista de alimentos que possuem altos níveis de cálcio:

      • Iogurte desnatado com baixo teor de gordura ou integral;
      • Leite desnatado ou integral;
      • Queijo;
      • Sardinha;
      • Iogurte de soja;
      • Caruru;
      • Espinafre cozido;
      • Tofu;
      • Amendoim;
      • Castanha-do-pará;
      • Feijão de soja cozido;
      • Folhas de mostarda cozidas;
      • Quiabo cozido;
      • Ameixa seca;
      • Brócolis cozido;
      • Amêndoa;
      • Ovo.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde é que um indivíduo adulto consuma, pelo menos, 1000 mg de cálcio por dia.

Alimentos ricos em Vitamina D

Diversos alimentos ricos em cálcio em cima da mesa | Alimentos ricos em cálcio

A vitamina D, outro aliado no tratamento da osteoporose, pode ser encontrada em diversos alimentos. Além de favorecer a absorção do cálcio e o fortalecimento dos ossos e dentes, também ajuda no emagrecimento, na hipertrofia, diminui a acne, melhora a fertilidade e evita o raquitismo.

Peixes e frutos do mar, como salmão e mariscos, são as principais fontes de vitamina D.

Um adulto saudável precisa consumir, em média, 5 microgramas por dia de Vitamina D e garantir uma exposição à luz solar de 20 minutos por dia, sem o uso de protetor solar. Para isso, recomenda-se o sol de antes das dez da manhã e após as quatro da tarde.

Confira os alimentos ricos em Vitamina D:

      • Óleo de fígado de bacalhau;
      • Salmão cozido;
      • Ostras cruas;
      • Arenque fresco;
      • Leite em pó fortificado;
      • Ovo cozido;
      • Fígado de galinha;
      • Sardinha enlatada.

Adapte sua casa

Banheiro com barra de apoio feita de ferro na parede para evitar quedas | Adapte sua casa

A pessoa com osteoporose tem mais chances de sofrer fraturas. Por isso, conviver com a doença exige cuidados redobrados. Um deles é realizar uma adaptação na casa para evitar quedas, pois a menor que seja pode ocasionar em uma fratura.

A sugestão é evitar tapetes soltos e escorregadios, sapatos deslizantes, pisos derrapantes. Nos banheiros, o é ideal ter locais para segurar, como as barras fixas de apoio, que ajudam na movimentação.

Mulher e osteoporose

A osteoporose afeta uma a cada três mulheres acima dos 50 anos, em todo mundo, segundo a IOF (Fundação Internacional de Osteoporose).

A doença se manifesta em ambos os sexos, porém, atinge especificamente as mulheres após a menopausa, período em que a produção de estrogênio diminui. A osteoporose se relaciona com esse hormônio por que ele é o grande responsável pelo crescimento de todos os ossos.

Recomenda-se que, assim que a mulher entrar na menopausa, ela realize o exame de densitometria óssea anualmente.

Osteoporose: coisa de mulher?

Mulher bebe copo de leite | Osteoporose: coisa de mulher?

É verdade que a doença tem maior incidência em mulheres, mas isso não quer dizer que os homens estão isentos de terem osteoporose ou que têm carta branca para se despreocuparem com a doença. Esse mito, na verdade, pode ser um vilão, já que alguns médicos e pacientes não consideram algumas queixas de saúde relacionadas ao problema.

Um terço dos homens na terceira idade sofrem fratura de colo de fêmur. Depois dos 70 anos, a perda óssea é intensificada e as fraturas tendem a acontecer mais de uma vez, inclusive nas vértebras, um dos locais mais comuns.

Em cerca de 80% dos casos, as fraturas vertebrais são indolores, por isso são mais difíceis de serem identificadas. Entretanto, elas provocam diminuição da altura, disfunções respiratórias, aumentam o risco de quebrar também o fêmur, comprometem a qualidade de vida e contribuem para o aumento da mortalidade.

As causas da osteoporose em homens estão relacionados a fatores secundários como:

      • Tabagismo;
      • Abuso de álcool;
      • Uso de derivados de cortisona por mais de três meses;
      • Redução dos níveis sanguíneos de testosterona (hipogonadismo).

Trate a osteoporose na POP: compre os melhores medicamentos pelo melhor preço!

Encontre na Drogaria POP o genérico barato para controlar, tratar, prevenir a osteoporose e viver com mais saúde no seu dia a dia. Viva bem e economize no bolso! Visite nossa seção de medicamentos e aproveite nossos preços.

E se você gostou do artigo, mas ainda ficou com alguma dúvida, pergunte para nós aqui nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *